Foi anunciado pela comScore a criação de uma metodologia que une a conhecida medição de painel e medição de dados proveniêntes de medições de servidores web.

O serviço que tem o planejamento previsto para ter os primeiros dados em Agosto, irá combinar os 2 milhões de panelistas que possue a uma rede de parceiros para prover os dados de servidores, provendo com isso um dado com mais acuracidade que somente o que temos hoje com paineis, já que o “Universo da Internet” será composto de sites mobiles, PC´s em casa e no trabalho, escolas, bibliotecas, lan houses e internet cafés.

A análise de todo este universo pode dar uma outra dimensão aos números reportados, já que dependendo do país e região, o acesso de diversos locais que não somente a residência, como temos hoje no país, pode variar de 10% a 50% do total dos acessos. A nova metodologia também irá fornecer detalhes mais ricos quando quisermos analisar os dados com uma granularidade muito maior que a atual.

A segmentação da amostra continuará sendo por dados demográficos e geográficos.

Inicialmente os dados estarão disponíveis para o EUA e Canadá, seguido do Reino Unido, é torcer os dedos para chegar ao Brasil o mais cedo possível.

Mais detalhes no anuncio da comScore – texto.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

ComScore no WAW-SP

On 11/12/2008, in Mercado, métricas, Pesquisa, by admin

WAW-SP – Dezembro

Ontem, 10 de dezembro, no Espaço Gafanhoto (www.gafanhoto.com.br) tivemos o último WAW – Web Analytics Wednesday – de São Paulo neste ano, o patrocínio foi da WA Consulting que ofereceu as bebidas para o happy hour do encontro.

A palestra ficou a cargo da ComScore, onde o Alex Banks nos presenteou com uma palestra recheada de informações relevantes sobre a pesquisa de painel que a ComScore esta fazendo na América Latina.

Pesquisa e Painel

São 7 países pesquisados como Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Venezuela, Porto Rico e México, com mais de 100.000 panelistas, sendo que destes mais de 50.000 estão presentes no Brasil. Para que eles possam mostrar os dados de um país, o tamanho do painel, no mínimo, varia entre 5.000 e 10.000 panelistas. A aquisição destes panelistas é feita online através do site da empresa, dando oportunidade de todas as pessoas, com mais de 15 anos, participar e, no momento em que é feita a inclusão desta pessoa, é verificado se o uso primário da internet é para uso em casa (painel Home) ou no trabalho (painel At Work). Cada pessoa que entra fica em quarentena por cerca de 3 meses antes de seus dados serem reportados no painel, e o tempo médio de vida destas pessoas no painel é de cerca de 12 meses. Para participar a empresa oferece aos panelistas discos virtuais, backup e antivírus.

Com esta base de panelistas no Brasil, é possível apresentar cerca de 15.700 entidades (sites), sendo que eles são apresentados com a seguinte subdivisão:

·         Property

·         Media Title

·         Channel

·         Sub-Channel

·         Group

·         Sub-Group

Sendo que para um site ou mesmo um canal ou sub-canal de um site ser reportado, é necessária a visita de pelo menos 15 panelistas no período medido, ou seja, no mês.

Outra divisão que a empresa faz é em relação ao uso da internet pelas pessoas do painel em:

·         Heavy user – 20% do painel que mais utiliza a web

·         Moderate – 30%

·         Light user – 50%

O painel sempre reflete o uso no país pesquisado e é feito um balanceamento com outras pesquisas regionais, no Brasil este balanceamento é feito com base nas pesquisas realizadas pelo CGI, Datafolha e IBGE. Este balanceamento é feito com as variáveis sexo e idade.

 Tamanho do mercado e informações

Logo no início da apresentação, o Alex Banks, colocou um ponto que é fundamental para se entender estes números. O alerta dele é sobre o fato do numero de visitantes únicos não ser comparável com os números internos do Web Analytics da empresa, mas que é possível trabalhar com os valores de reach (alcance) do site com relação ao mercado. Analisei alguns dados com dados dos nossos clientes e vimos uma diferença de cerca de 40% entre os números, o que foi considerado normal pelo Alex.

Com isso, a ComScore trabalha com dois universos diferentes, o primeiro é o universo expandido que, no Brasil, possui cerca de 58 milhões de pessoas com acesso a web, e o universo ComScore que trabalha com pessoas com mais de 15 anos e é cerca de 27 milhões de pessoas.

O posicionamento da análise destes dados deve ir na linha de inteligência competitiva, onde você pode comparar seu site com o de seus concorrentes, verificando o que eles estão fazendo que esta dando resultados, qual o tipo de público que eles estão trabalhando (demográfico) entre outras informações. Entender o comportamento das pessoas através do relatório de segmentação baseada no comportamento online. Outra linha de análise é entender de onde vêm os seus visitantes e para onde eles estão indo após sair do seu site (relatório de win/loss). E finalmente, como uma ferramenta de planejamento de mídia para entender melhor quais os veículos que possuem um público mais qualificado para o que você deseja.

Futuro

Um serviço que já esta disponível no EUA e em breve deve chegar ao Brasil é o M:Metrics que fará as mesmas análises para o mercado de Mobile. Também já esta em andamento o projeto piloto, ele não revelou em que país, para fechar o processo de medição em escolas, universidades, cyber café e lan houses, estes locais são mais complexos de serem medidos pois há várias pessoas utilizando o mesmo PC e portanto é necessário um tipo diferente de coleta de informações.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

Além do lançamento do nosso serviço de auditoria, houve durante o evento uma apresentação muito interessante do Paulo Castro – Dir. Geral do Terra e Pres. do IAB-Brasil – sobre o mercado brasileiro.

Ele comentou de alguns pontos que são motivadores para que o IVC inicie as atividades de auditoria o quanto antes.

Vendas de PC´s

O ano de 2007 pode ser lembrado futuramente como o ano em que os PC´s venderam mais que as TV´s no Brasil, foram 10,7 milhões de PC´s contra 10.1 milhões de TV´s, isto ocorreu no EUA há 5 anos. Isto se deve a um dólar mais barato, diminuição de impostos por parte do governo e uma farta oferta de crédito.

Lembrando que a aquisição de um PC e o acesso a internet é visto como uma maneira de promoção social, sendo uma maneira de distribuir cultura a todas as classes sociais, auxiliando na educação, emprego e informação.

Aumento de pessoas conectadas à web

Os números do IBOPE NetRatings, para pessoas com 16 anos ou mais, apontam um numero de 44 milhões de usuário, o Datafolha, para pessoas com 2 anos ou mais, apontam para um numero de 50 milhões.

Com isso o acesso residencial ativo, fonte IBOPE NetRatings, tem crescido ano a ano como mostra o gráfico do numero de pessoas que acessaram a web nas residências (Usuários Ativos), sendo que o valor para este ano é a previsão do IAB-Brasil, abaixo:

O acesso via outros locais como no trabalho, na escola, universidades e em Lan Houses, de acordo com o CGI (Comitê Gestor de Internet) já responde por 50% dos acessos.

O Brasil ainda é campeão em tempo de acesso com 23hs e 12 min, consumindo mais que o USA em 4hs, 9hs mais que os italianos e 3 horas mais que os franceses. E hoje é a 6ª maior população em acesso no mundo. A utilização da web esta sendo feita principalmente para relacionamento entre as pessoas, somos hoje os que mais acessam o Orkut e possuímos perto de o dobro de contatos por pessoa no MSN.

Banda Larga

O crescimento do acesso a banda larga tem sido um motor forte para que os brasileiros fiquem não somente mais tempo conectados a rede como também crescendo o acesso a vídeos e música. A penetração da banda larga no país no ano de 2007, de acordo com o IBOPE NetRatings, é da ordem de 78,8% entre as pessoas que acessam a web, e a previsão do IAB-Brasil é que cheguemos a 82% ainda este ano.

Crescimento da Classe “C”

A classe “C” é a que mais cresce em participação na Web brasileira, hoje 50% das pessoas são das classes “A” e “B”, 37% da classe “C” e 17% das classes “D” e “E”. A expectativa para este ano é que a classe “C” de um salto para 40% e a as classes “A” e “B” caiam para 47%.

Faturamento do mercado publicitário

O faturamento publicitário web tem crescido mais os demais meios, mas ainda, apesar das notícias positivas de crescimento de usuários, responde somente por 3,5% do bolo. O crescimento registrado pelo projeto Intermeios é que a web cresceu 45% em relação ao mesmo período do ano passado, o rádio vem em segundo com 27%, seguido por TV Paga (26%), Jornal (20%), Cinema(19%), Revista (18%) e TV (15%), o meio “Guias e Listas” foi o único que teve um decrescimo na ordem de 14%. Na Inglaterra o meio Web responde por 15,3%.

Conclusões

1. A Internet ̩ relevante Рpop de 41 milh̵es

2. A Internet já é popular – 50% dos acessos vem das classes “C”, “D” e “E”

3. Internet é o 2o maior meio de massa do Brasil

4. Os investimentos online cresceram 45% no primeiro semestre de 2008

5. Somente 3,4% do bolo publicitário é investido na internet

Neste panorama, o IVC e a auditoria do meio digital é muito bem vinda.

No proximo post falaremos da apresentação da ABCe.

Até lá

Tagged with:
 

A Maxamine realizou no último mês uma pesquisa para entender onde estão localizados os profissionais de métricas web nas empresas e disponibilizou o resumo dos dados para download.
A pesquisa foi conduzida na semana de 23 a 30 de Julho de 2008 com 70 respondentes, imagino que o numero não é uma amostra ideal, mas trouxe alguns pontos bastante interessantes do mercado americano:

  • 36,2% apontaram a área de marketing como a área responsável por métricas, contra 4,3% de TI
  • 19,1% responderam que a área se reporta a um VP ou a um diretor, em empresas com até 10.000 funcionários. Em grandes empresas, com mais de 10.000 funcionários, a equipe possui um gerente que se reporta a um diretor e a partir dai a um VP.
  • 46,8% dos respondentes indicaram que trabalham o tempo todo somente com Web Analytics.
  • Entre as funções mais executadas pelos profissionais, além do trabalho com Web Analytics, esta o trabalho com otimização de busca e marketing, e a correção de defeitos visando a qualidade do site.
  • 85,7% dos respondentes indicaram que gastam seu tempo com solução e a correção de problemas com a implementação da ferramenta de Web Analytics.
  • 63,5% acreditam que os dados de seu Web Analytics estão corretos, mas  não sabem interpretar quando esses dados não fazem sentido para eles, enquanto 33,3% acreditam que nestes casos há um erro de implementação

Comparando estes dados com nossa exeriência no Brasil.

Não possuimos, ainda, nenhuma pesquisa mostrando a radiografia do mercado no Brasil, mas acreditamos que, com ainda possuimos muitos Web Analytics com Log Files implantados nas empresas, esta área esteja predominantemente respondendo para a área deTI, mas como no resto do planeta, ela deve migrar para a área de Marketing, principalmente com a implementação do modelo de Java Scripts Tag´s.

A maioria das nossas empresas ainda não tem estruturada uma área de métricas e o que se vê é a mesma pessoa, que é encarregada de implementar e analisar as informações do Web Analytics, cuidando de toda a área de Web para a empresa, não tendo com isso uma especialização destes profissionais

Apesar de não podermos comparar nossa realidade com a pesquisa apresentada, acho que ela nos mostra como será o mercado brasileiro em 1 ano ou pouco mais que isso. Quem sabe até lá já tenhamos as empresas com áreas e pessoas dedicadas totalmente as métricas.

Até o próximo post!

Tagged with: