Há muito a internet deixou de ser uma mídia de nicho, no Brasil somos mais de 60 milhões de pessoas que acessam a internet de seus lares, no trabalho, em lan-houses, na escola ou pelo celular. Estas pessoas conectadas estão lendo noticias, jogando, assistindo vídeos, escutando musicas, comprando e se relacionando com nossas marcas. E o que as empresas, donas destas marcas, estão fazendo? Procurando atrair as pessoas para seus sites ou comunidades através de campanhas mais marcantes, se posicionando em sites de busca, melhorando o visual de seus sites e procurando conversar com estas pessoas nas redes sociais.

Mas o que realmente funciona e onde devemos investir nossos recursos para ter um retorno melhor para nossas marcas? Aqui é que entra o ecossistema de métricas que chamamos de Web Analytics, e aqui não falo somente das ferramentas como o Google Analytics, Omniture, AT Internet, Coremetrics, WebTrends, ou qualquer outra, mas sim de todo o complexo mundo de medição e pesquisa que tivemos que criar para entender todas as pessoas que se relacionam com nossas empresas. Deixar de nos preocuparmos se a quantidade de visitantes aumentou ou se o tempo de permanência no site diminuiu, e sim ir além disso, procurando entender as nuances de cada tipo de público que queremos ter contato.

O que se vê hoje é uma preocupação com a aquisição de novos “visitantes” para que possamos conversar, não nos incomodando se é o público que queremos, se eles estão contentes com a experiência que tiveram com nossos web sites, se nossos processos facilitam ou não a vida destas pessoas, ou mesmo se estamos investindo nossos recursos nos locais certos e se estamos tendo retorno sobre este investimento feito. É como organizarmos uma festa e nos preocuparmos em chamar o maior numero de pessoas, sem nos arrumarmos para ter bebida, comida e lugar para todos, alguns, se não muitos, irão sair descontentes desta experiência e, sem dúvida, irão comentar isso com outras pessoas. Pronto, a marca, que por tantos anos fizemos um trabalho excepcional para estar na mente e no coração de nossos clientes, esta por um fio. E isso vale não somente para empresas que lidam com o consumidor final, mas também para organizações governamentais, organizações não-governamentais ou mesmo para empresas que se relacionam com outras empresas (B2B), afinal estes relacionamentos são feito por pessoas em nome de seus empregadores.

Mas o que temos nas mãos para que possamos melhorar nossos processos, entender nossos clientes e melhorar o retorno do investimento realizado? Temos um arsenal de serviços que podem nos auxiliar nesta tarefa cada dia mais difícil que é manter a sintonia com o comportamento do nosso consumidor que muda em períodos cada vez mais curtos.  Este arsenal conta com Pesquisas de painel como IBOPE Nielsen Online, comScore, AdPlanner e a HitWise; serviços de Ad´Serving, como Open AdStream, Atlas, Unicast, Google Double Click, Google Ad Manager, EyeBlaster ou AdMotion, que nos mostra como esta a nossa campanha de divulgação; serviços que acompanham nossas campanhas nos buscadores, como os fornecidos pelo Google, Yahoo, pelos próprios fornecedores de SW de Web Analytics, entre outros; e temos serviços de pesquisa que nos mostram o que ocorre com nossas marcas nas mídias sociais. Tudo isso somente para entendermos o que ocorre com os nossos clientes e nossa marca antes mesmo de uma visita ao nosso site.

Entender o que se passa em nosso site é outra história, mas estão intimamente relacionadas com a fase de aquisição, é entender mais do que a quantidade de páginas vistas, numero de visitantes ou métricas isoladas que não consegue nos mostrar uma visão que nos permita melhorar continuamente. Entender se estamos trazendo um público qualificado, o público que realmente queremos ter contato, e o que o motiva a nos procurar é somente o primeiro ponto a ser trabalhado.

Até o próximo post!

Já era previsto a integração dos dois produtos desde que a WPP anunciou em Janeiro que iria investir na Omniture, ver post neste blog, o anuncio que a 24/7 RealMedia fez desta integração visa a alavancagem dos dois produtos e cria, com isso, um novo mercado, já que não há outro produto que tenha tal flexibilidade. Esta integração vai ocorrer através do Omniture Gênesis, um dos componentes que compõe a Omniture Online Marketing Suíte, que faz a vez de plataforma de integração de aplicativos complementares de terceiros.

A idéia por traz desta integração é criar valor para os anunciantes, já que é possível criar segmentos no Omniture e compartilhar com o OAS para a publicidade seja mais relevante, e fornecendo aos veículos uma melhor gestão do inventário e, portanto, de suas receitas, já que proporcionará uma visão única de sua comercialização.

Mais um ponto para o “Behavioral Targetting”.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

Dados Geográficos

On 09/03/2009, in Dicas, Mercado, métricas, Web Analytics, by admin

Todo mundo que trabalha com Web Analytics sabe da dificuldade de termos dados confiáveis quando falamos em localização geográfica. O motivo foi a falta de critérios para a distribuição de IP´s no país desde o nascimento da web no Brasil. A compra de IP´s em outros países, necessário para que os provedores de acesso possam atender a demanda local, também já causou confusões em muitas empresas quando foram realizar suas análises e descobriram que pequenos países da América Latina tinham a mesma quantidade de visitantes em uma campanha que o Brasil. Isso pode levar a decisões erradas e investimento mal alocados em função destas análises.

Quando você trabalha com Web Analytics instalados em sua empresa ou em seu host, não esqueça de deixar o HW onde esta instalado estes sw´s com acesso a internet, isso é necessário pois as empresas de Web Analytics atualizam suas bases de IP´s periodicamente e deixam disponível na web para os Web Analytics atualizarem suas bases locais.

Os serviços via ASP destes serviços já atualizam suas bases automaticamente, não necessitando que as empresas se preocupem com isso.

Mas mesmo tendo a base de dados de IP´s atualizado, o máximo que nós brasileiros podemos trabalhar é com a informação de países que nos visitaram, estado e cidades, pelos motivos explicados no primeiro parágrafo, não devem ser usados sem uma preocupação sobre a realidade destes dados. Imagine que uma pessoa que more em Goias e tenha o Speedy da Telefônica acesse seu site, como a base da Telefônica é São Paulo muito provavelmente este visitante aparecerá como São Paulo e não Goias.

Alguns serviços, como o caso do 24/7 Realmedia Open AdStream (OAS), Ad´Server representado no país pela Realmedia Latin America , utilizam serviços especialidados como o serviço da Quova para identificar instantaneamente onde geograficamente esta localizado o seu visitante, chegando a dizer em que cidade este visitante esta usando a internet.  Com isso é possível ter um trabalho de GeoTargetting para as empresas de mídia que utilizam o serviço. Este serviço também pode ser incorporado a qualquer site que necessite de uma atenção especial para a geográfia de onde vem seus visitantes, um exemplo disso seria uma empresa de varejo informar a um visitante que as lojas de sua cidade está com uma promoção para aquele período.

Quem sabe um dia teremos em nossos Web Analytics informações tão precisas para trabalharmos, até lá analise com muita cautela os dados geográficos de seu serviço.

Até o próximo post.

Tagged with: