Os recursos desta nova fase do Google Analytics nos traz mais possibilidades para a análise dos dados coletados.

Recursos para análise avançada

Para isso o Google Analytics disponibilizou alguns novos recursos como:

  • Dimensão secundária que permite utilizar duas dimensões na mesma tabela
  • Pivot (como as que você utiliza nas tabelas dinâmicas do Excel)
  • Filtros avançados que podem ser usados na própria tabela  que permitem filtrar as listas do Google Analytics, não mais só pela dimensão, mas também pelas métricas.

Visitantes únicos para relatórios customizados

Outra vantagem desta nova versão é que você pode utilizar a métrica de usuários únicos para gerar os seus relatórios customizados com qualquer dimensão que você escolha.

Compartilhamento dos segmentos avançados e relatórios customizados com outros usuários

Um outro problema que o Google resolveu nesta versão é a que sempre que criávamos um segmento avançado ou um relatório customizado em nosso usuário não era possível simplesmente enviá-la para outro usuário. Você tinha que ir ensinando o cliente para que ele pudesse replicar o relatório ou o segmento criado. Agora ficou mais fácil, já que você poderá compartilhar o que você criou 🙂

Aqui termina a nossa jornada pelos novos recursos do Google Analytics, espero que você tenha gostado e aproveite cada vez mais estes recursos em suas análises.

Até o próximo post!

Múltiplas variáveis customizadas:

Bom, essa novidade é responsável por deixar babando muitos e muitos profissionais de web analytics ao redor do mundo.

Isso simplesmente permite que você defina variáveis adicionais para análise em qualquer escopo: pageview, visita ou visitante. Quem já utiliza as famosas eVars ou eProps do primo Omniture, sabe do que estou falando. São recursos poderosíssimos, que ajudam a qualificar o tráfego, aprofundar a análise e ainda permitir integrações avançadas com sistemas de gerenciamento de conteúdo, bancos de dados, etc.

Mas, nem tudo é perfeito. As múltiplas variáveis customizadas (Multiples Custom Vars ou MCVs) estão ainda em desenvolvimento e só veremos tudo isto oficialmente em ação provavelmente em 2010. Bom, ansiedade não mata, né? Então, se a curiosidade for muita, você já pode começar a estudar como funciona em detalhes: Custom Variables (Documentação oficial)

Tagged with:
 

Até a versão anterior, você poderia criar uma segmentação para seus visitantes incluindo uma tag como a abaixo:

_ pageTracker._setVar(‘segmento’)

Agora o Google disponibilizou no Google Analytics a possibilidade de segmentações mais elaboradas, com a adição de outros segmentos que dão as suas análises mais possibilidades para entender a interação de seus visitantes.

Modelagem

Para começar o uso destes segmentos, aconselhamos você a criar um modelo, o Google Analytics trabalha com 3 níveis:

  • Visitante – a pessoa que visita o site
  • Sessão – o período de tempo que o visitante está ativo no site
  • Página – atividade do visitante, que pode ser um Page View ou um evento, desde que este envie aos servidores do Google Analytics um GIF.
Utilizando as variáveis customizadas
A API do Google Analytics para o uso destas variáveis foi modificado para:
_setCustomVar(index, name, value, opt_scope)
Os parâmetros utilizados são:
  • index – um numero que pode variar entre 1 a 5 que indica o local da variável customizada
  • name – o nome da variável customizada
  • value – o valor que será usado em par com o nome da variável, você pode definir valores como sexo com dois possíveis  valores “feminino” e “masculino”
  • opt-scope – o nível da variável customizada, sendo possíveis os valores 1 (visitante), 2 (sessão) ou 3 (página) .
Exemplos
Se você quiser indicar que as pessoas que passam pela área de esportes de seu site sejam classificados como “Fã de Esportes” você pode usar o seguinte código nas páginas da área esportiva:
pageTracker._setCustomVar(
1,                                  // Esta variável customizada ficará no local 1
“Conteúdo”                   // Indicando que a variável será de categoria do site
“Esportes”                    // Inclui o valor Esporte para a categoria “Conteúdo”
3                                  // Indica que estamos trabalhando no nível página
);
pageTracker._trackPageview();
e você pode continuar a identificar este visitante como sendo um fã de futebol dentro do conteúdo de esportes:
pageTracker._setCustomVar(
2,                                  // Esta variável customizada ficará no local 2
“Sub-Conteúdo”           // Indicando que a variável será de uma sub-categoria do site
“Futebol”                      // Inclui o valor Futebol para a categoria “Sub-Conteúdo”
3                                  // Indica que estamos trabalhando no nível página
);
pageTracker._trackPageview();
Neste caso é possível incluir mais 3 variáveis customizadas, para esta página, cada uma em um dos 5 locais (slots), assim você poderá criar uma variedade de sessões e sub-sessões para suas páginas.
A possibilidade de criar clusters para posterior análise através das variáveis customizadas, nos permite entender tipos específicos de clientes que antes o Google Analytics não permitia em sua versão anterior.
Para mais informações acesse o site do Google Code.
Até o próximo post!
Tagged with:
 

Outra das novidades da nova versão deste ano é a expansão dos relatórios de mobile, com isso fica mais fácil de fazer a medição de sites e aplicações em mobile. O Google Analytics passa a fazer a mensuração para qualquer tipo de celular que possua a capacidade de rodar aplicação em Java Script, para isso é só adicionar um código nos suas páginas de seu site mobile.

Esta aplicação terá suporte para PHP, Perl, JSP e ASPX, além dos sites em JavaScript. Podemos agora verificar o uso das aplicações para iPhone e Android, inclusive as que forem utilizadas através de suas campanhas, desde o anuncio em um site mobile até o download para analisar o engajamento. Para isso você deve criar um aplicativo especifico que esta descrito em Analytics Tracking for Mobile Apps para aplicações Android e iPhone.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

Nesta nova versão do Google Analytics também houve o lançamento de um novo recurso que permite a criação de alertas que irão te informar as mudanças significativas no dados coletados de seu site. Estes alertas poderão ser criados para te avisar das mudanças diariamente, semanalmente ou mensalmente usando as métricas que você necessitar.

Para isso você deverá definir a sensibilidade de seus alertas, assim você define o número de alertas automáticos que irá aparecer na sua página de reportes. O Google especifica que irá mostrar o alerta quando houver um significativo aumento na diferença entre o  crescimento atual e o crescimento esperado – como explicado da maneira Google.

Também é possível a criação de segmentos avançados para que o Google Analytics possa verificar o alerta para um segmento específico que você queira trabalhar, isso é feito na coluna mais a direita “Create segment”, há também a possibilidade de você ver os dados agrupados por métricas ou por dimensões.

Para criar os alertas é bem simples, você precisa preencher os dados como nome do alerta, se você quer que ele seja válido para todos os perfis ou só para um perfil específico, o período que será incluído o alerta e suas condições para que o alerta seja gerado como mostrado abaixo:

Agora é só você começar a criar seus alertas!

Até o próximo post

Tagged with:
 

Todo os anos entre outubro e novembro o Google tem feito o lançamento dos novos recursos do Google Analytics, este ano não foi diferente! No eMetrics de Washington foram lançadas diversos recursos como as modificações realizadas nos funis de metas.

Funis do Google Analytics

  • Aumento do número de funis de metas de 4 para até 20, ainda é um aumento tímido perto de outras ferramentas do mercado, mas era algo esperado por todos os que trabalham com a ferramenta há anos;
  • Mais que o simples aumento da quantidade, houve também a inclusão de dois novos tipos de funis para analisar o engajamento (relacionamento) dos seus visitantes com seu site. Agora você também pode incluir como meta a quantidade de páginas consumidas em uma visita ou o tempo que a pessoa passou no seu site. Aqui cabe um alerta no caso do tempo, se o visitante somente vir uma página (bounce rate), o funil não poderá contemplar o tempo de permanência na página.

Para você começar a utilizar este recurso, acesse a página de configuração do perfil, clicar em edit ao lado do perfil que se deseja incluir o funil, e você receberá a página:
Nesta primeira tela você verá os funis que você já criou e a quantidade que você ainda tem disponível, ao clicar em “Add goals” você poderá incluir conversões que mostram quando um visitante chegou a uma determinada página, pelo tempo que ele passou no site ou pela quantidade de páginas vistas.
Funil para conversão quando um visitante chega a uma página
Você pode definir uma página de chegada para analisar a conversão a esta página, primeiro você deve identificar no site locais onde o visitante irá realizar alguma tarefa que você queira medir, esta tarefa pode ser uma compra, um download, visitar uma determinada página, ou qualquer outra que você possua. Após esta fase, verifique as páginas que este visitante deve passar antes de chegar a página final, por exemplo os passos para que ele faça um cadastro. O Google Analytics não exige que tenha mais de uma página dentro deste funil, como por exemplo os visitantes que clicaram em um determinado botão, como o de RSS, criando uma página virtual para isso, mas quando houver eles deve ter no máximo de 10 passos ao chegar lá.
Funil para conversão de um visitante pelo tempo de permanência no site
Funil para conversão de um visitante pela quantidade de páginas por visitas
Valores dos funis criados
Para a inclusão dos valores nos funis que você criou, você deve partir de valores históricos para defini-los, por exemplo se a cada 4 conversões você consegue efetuar uma venda, divida o preço médio de venda por 4 e este será o valor do seu funil para aquela conversão. Quando você incluir as tags de eCommerce do Google Analytics, você deverá deixar este valor em branco, ele será preenchido automaticamente com o valor da venda.
Relatórios
Após a inclusão dos funis, você poderá acessar o relatório através do menu, na lateral esquerda, em Goals, ou utilizar as abas do relatório:
Conforme você vê no relatório, a posição dos funis deve obedecer a uma regra que você pode determinar, como Goal Set 1 para funis de eCommerce, Goal Set 2 para funis de engajamento e assim por diante.
Até o próximo post!
Tagged with: