Agora no mês de Abril a comScore lançou seu serviço de Web Analytics.
Após a compra de empresas como NedStat (2010),Certifica (2009) e M:Metrics (2008), finalmente a comScore criou uma nova plataforma
de coleta de dados, o Digital Analytix (http://www.comscore.com/digitalanalytix). Usando a tecnologia Atomix, esta plataforma consegue entregar os dados coletados de
maneira flexivel em tempo real.
A plataforma consiste em 7 módulos:
Audiência;
Streaming, tanto para vídeos como para audio;
Celulares;
Atribuição de campanha;
Engajamento, tanto de seu site como de sua campanha;
Testes A/B e Multivariável; e
Google AdWords – com integração a produtos já existentes da empresa como comScore Marketer e qSearch.
Uma das vantagens da nova plataforma é a possibilidade de integração com outras ferramentas de dados como CRM, BI e Data
Warehouse, além de aplicações proprietárias, através de OfficeLink, One Call API ou de parceiros terceirizados. Outros benefícios
são:
Informações granulares – acessando os dados em um nível atômico e desagregador, permite visualizações momentâneas de segmentos,
períodos de tempo e ações personalizadas.Estes dados brutos e não-agregados dão aos analistas a flexibilidade para responder perguntas
rapidamente, com frequencia sem tocar o código HTML de uma página;
Facilidade de instalação – A plataforma já esta integrada ao comScore UDM, que coleta os dados para a medição de audiência,
falititando inclusive a geração de dados para o painel comScore;
Segmentação em tempo real;
Possibilidade de modificar relatórios existentes e criação de novos através de simples comandos de arrastar e soltar;
Medição detalhada de cada ação do usuário, facilitando a conecção entre as ações e conversões;
Medição de celulares, streaming e sites integrados em uma única visualização;
Uma preocupação na criação da plataforma foi a eficiência do processo de coleta de dados. Ao invés em vez de recolher cada
dado isolado de um vídeo, a tecnologia Atomix recolhe todos os dados necessários com uma quantidade mínima de transmissão.
O resultado é um processo de coleta de dados mais eficiente, sem diminuir a qualidade da experiência do usuário ou diminuir
a eficiência da medição.
Utilizando-se da sua experiência na coleta de dados de painel, a comScore preocupou-se em incluir nesta plataforma a
possibilidade de termos dados demográficos dos visitantes, integrado ao seu painel de 2 milhões de pessoas.
A Microsoft, quando lançou o seu falecido Web Analytics Gatineau,também quis unir este tipo de dado a navegação, porém sem
sucesso. Vamos aguardar se esta facilidade realmente se verifica nesta nova plataforma.
Outro problema, que existe em qualquer Web Analytics que utiliza cookies para medir visitante único, que esta plataforma
procura endereçar é o caso da eliminação dos cookies por parte das pessoas, para isso a comScore irá utilizar seu painel para
calibrar e pesar esta eliminação fazendo com que o dado seja mais real possível. Esta eliminação é feita, de acordo com
pesquisas feitas pela própria comScore, por cerca de 20% a 30% das pessoas, dependendo do país.
Nos parece um produto bastante inovador, agora é partir para os testes 😉
Gostou? Deixe seu comentário.
Até o próximo post!

No WAW-SP (Web Analytics Wednesday – São Paulo) de Abril a comScore nos mostrou seu novo lançamento, um serviço de Web Analytics que cria alguns diferenciais com o que temos hoje no mercado. Após a compra de empresas como NedStat (2010),Certifica (2009) e M:Metrics (2008), finalmente a comScore criou uma nova plataforma de coleta de dados, o Digital Analytix. Usando a tecnologia Atomix, esta plataforma

Cross Media

consegue entregar os dados coletados de maneira flexível em tempo real.

A plataforma consiste em 7 módulos:

  • Audiência;
  • Streaming, tanto para vídeos como para audio;
  • Celulares;
  • Atribuição de campanha;
  • Engajamento, tanto de seu site como de sua campanha;
  • Testes A/B e Multivariável; e
  • Google AdWords – com integração a produtos já existentes da empresa como comScore Marketer e qSearch.

Integração

Uma das vantagens da nova plataforma é a possibilidade de integração com outras ferramentas de dados como CRM, BI e Data Warehouse, além de aplicações proprietárias, através de OfficeLink, One Call API ou de parceiros terceirizados.

Flexibilidade

Outros benefícios incluem:

  • Informações granulares – acessando os dados em um nível atômico e desagregador, permite visualizações momentâneas de segmentos, períodos de tempo e ações personalizadas.Estes dados brutos e não-agregados dão aos analistas a flexibilidade para responder perguntas rapidamente, com frequencia sem tocar o código HTML de uma página;
  • Facilidade de instalação – A plataforma já esta integrada ao comScore UDM, que coleta os dados para a medição de audiência, falititando inclusive a geração de dados para o painel comScore;
  • Segmentação em tempo real;
  • Possibilidade de modificar relatórios existentes e criação de novos através de simples comandos de arrastar e soltar;
  • Medição detalhada de cada ação do usuário, facilitando a conecção entre as ações e conversões;
  • Medição de celulares, streaming e sites integrados em uma única visualização;

Uma preocupação na criação da plataforma foi a eficiência do processo de coleta de dados. Ao invés em vez de recolher cada dado isolado de um vídeo, por exemplo, a tecnologia Atomix recolhe todos os dados necessários com uma quantidade mínima de transmissão. O resultado é um processo de coleta de dados mais eficiente, sem diminuir a qualidade da experiência do usuário ou a eficiência da medição.

Utilizando-se da sua experiência na coleta de dados de painel, a comScore preocupou-se em incluir nesta plataforma a possibilidade de termos dados demográficos dos visitantes, integrado ao seu painel de 2 milhões de pessoas.  A Microsoft, quando lançou o seu falecido Web Analytics Gatineau,também quis unir este tipo de dado a navegação, porém sem sucesso. Vamos aguardar se esta facilidade realmente se verifica nesta nova plataforma.

Perfil

Outro problema, que existe em qualquer Web Analytics que utiliza cookies para medir visitante único, que esta plataforma procura endereçar é o caso da eliminação dos cookies por parte das pessoas, para isso a comScore irá utilizar seu painel para calibrar e pesar esta eliminação fazendo com que o dado seja mais real possível. Esta eliminação é feita, de acordo com pesquisas feitas pela própria comScore, por cerca de 20% a 30% das pessoas, dependendo do país.

Nos parece um produto bastante inovador, agora é partir para os testes 😉

Gostou? Deixe seu comentário.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

Há muito a internet deixou de ser uma mídia de nicho, no Brasil somos mais de 60 milhões de pessoas que acessam a internet de seus lares, no trabalho, em lan-houses, na escola ou pelo celular. Estas pessoas conectadas estão lendo noticias, jogando, assistindo vídeos, escutando musicas, comprando e se relacionando com nossas marcas. E o que as empresas, donas destas marcas, estão fazendo? Procurando atrair as pessoas para seus sites ou comunidades através de campanhas mais marcantes, se posicionando em sites de busca, melhorando o visual de seus sites e procurando conversar com estas pessoas nas redes sociais.

Mas o que realmente funciona e onde devemos investir nossos recursos para ter um retorno melhor para nossas marcas? Aqui é que entra o ecossistema de métricas que chamamos de Web Analytics, e aqui não falo somente das ferramentas como o Google Analytics, Omniture, AT Internet, Coremetrics, WebTrends, ou qualquer outra, mas sim de todo o complexo mundo de medição e pesquisa que tivemos que criar para entender todas as pessoas que se relacionam com nossas empresas. Deixar de nos preocuparmos se a quantidade de visitantes aumentou ou se o tempo de permanência no site diminuiu, e sim ir além disso, procurando entender as nuances de cada tipo de público que queremos ter contato.

O que se vê hoje é uma preocupação com a aquisição de novos “visitantes” para que possamos conversar, não nos incomodando se é o público que queremos, se eles estão contentes com a experiência que tiveram com nossos web sites, se nossos processos facilitam ou não a vida destas pessoas, ou mesmo se estamos investindo nossos recursos nos locais certos e se estamos tendo retorno sobre este investimento feito. É como organizarmos uma festa e nos preocuparmos em chamar o maior numero de pessoas, sem nos arrumarmos para ter bebida, comida e lugar para todos, alguns, se não muitos, irão sair descontentes desta experiência e, sem dúvida, irão comentar isso com outras pessoas. Pronto, a marca, que por tantos anos fizemos um trabalho excepcional para estar na mente e no coração de nossos clientes, esta por um fio. E isso vale não somente para empresas que lidam com o consumidor final, mas também para organizações governamentais, organizações não-governamentais ou mesmo para empresas que se relacionam com outras empresas (B2B), afinal estes relacionamentos são feito por pessoas em nome de seus empregadores.

Mas o que temos nas mãos para que possamos melhorar nossos processos, entender nossos clientes e melhorar o retorno do investimento realizado? Temos um arsenal de serviços que podem nos auxiliar nesta tarefa cada dia mais difícil que é manter a sintonia com o comportamento do nosso consumidor que muda em períodos cada vez mais curtos.  Este arsenal conta com Pesquisas de painel como IBOPE Nielsen Online, comScore, AdPlanner e a HitWise; serviços de Ad´Serving, como Open AdStream, Atlas, Unicast, Google Double Click, Google Ad Manager, EyeBlaster ou AdMotion, que nos mostra como esta a nossa campanha de divulgação; serviços que acompanham nossas campanhas nos buscadores, como os fornecidos pelo Google, Yahoo, pelos próprios fornecedores de SW de Web Analytics, entre outros; e temos serviços de pesquisa que nos mostram o que ocorre com nossas marcas nas mídias sociais. Tudo isso somente para entendermos o que ocorre com os nossos clientes e nossa marca antes mesmo de uma visita ao nosso site.

Entender o que se passa em nosso site é outra história, mas estão intimamente relacionadas com a fase de aquisição, é entender mais do que a quantidade de páginas vistas, numero de visitantes ou métricas isoladas que não consegue nos mostrar uma visão que nos permita melhorar continuamente. Entender se estamos trazendo um público qualificado, o público que realmente queremos ter contato, e o que o motiva a nos procurar é somente o primeiro ponto a ser trabalhado.

Até o próximo post!

Tive o prazer de conversar, mesmo que por email, com o Sr. Gian Fulgoni – chairman e co-fundador da comScore – que estará no Brasil para palestrar no Digital Age neste mês. Dono de um arsenal de números, dados e informações sobre o que ocorre com os sites ao redor do mundo, ele tem em suas mãos informações que mostra com muita clareza como poderá ser a web no futuro. Segue um resumo de nossa conversa.

Defensor que o anunciante necessita parar de se preocupar com taxas de cliques em publicidade digital, ele afirma que a efetividade das campanhas online deve ter uma visão de longo prazo, já que estas taxas nos dão uma avaliação direta do trabalho com determinado veiculo e não com a visão de criação da marca. Mesmo sabendo que as empresas buscam a internet como um veículo de resposta rápida, ele critica esta visão, pois nada contribui para a construção da marca afirmando que a internet não é diferente da TV ou do rádio para a criação de marca além de trabalhar a resposta direta da campanha. Os profissionais já entenderam como ter uma resposta direta a uma campanha, chegou à hora de trabalhar também a criação de marca, para isso é preciso ter uma visão de longo prazo e paciência. Não há duvida que o último clique de uma busca funciona para a compra, mas não levar em conta todo o processo mental do consumidor é ignorar todas as outras influência que leva esta pessoa a comprar. Quando uma pessoa inicia uma busca, ela já esta impregnada com o impacto de diversos meios de comunicação que estão presentes em sua vida, nesta hora já a uma imagem, uma percepção, um valor que leva o consumidor a realizar a busca. Hoje é muito comum analisarmos nossas campanhas por conversão, essa é uma maneira de mostrar aos anunciantes o potencial da rede, trabalhando nossos serviços de Web Analytics podemos mostrar todo o trajeto em um funil de vendas até a compra de um bem. Porém mesmo assim não analisamos todo o esforço de marketing realizado que foi feito para que a pessoa chegue ao seu site.

Para convencer os anunciantes precisamos mostrar que a mídia digital oferece tanto ou mais ROI que as demais mídias, esta é a melhor forma de convencê-los de colocar mais dinheiro na web. Se separarmos o trabalho de publicidade em dois grandes grupos como “Resposta Direta” e “Construção de Marca”, vemos que a internet é muito mais relacionada a campanhas de resposta direta e muito pouco se tem feito na construção da marca pela web, porque não conseguimos vender campanhas de construção de marca na web? O grande vilão pode ser a forma como colocamos o clique como uma medida de desempenho da campanha, assim se temos uma campanha de construção de marca, ficamos órfãos.

Para mostrarmos o outro lado da moeda para os anunciantes, devemos criar métricas adequadas para que possamos mostrar a capacidade da internet trabalhar as campanhas de marcas das empresas. Para ele, a medição como é realizada hoje deve levar em consideração aquilo que já usamos há décadas o GRP que deve ser usado como uma métrica comum as outras mídias, os anunciantes precisam saber quantas pessoas foram expostas a mensagem publicitária e quantas vezes isso ocorreu. Um único clique não conta toda a história. As pessoas expostas a estas campanhas, mesmo não clicando nestas peças, têm uma probabilidade maior de visitar o site do anunciante, de fazer um search, de visitar uma loja física e efetuar a compra tanto na loja física como na loja digital. Hoje a comScore possibilita aos seus clientes uma análise sobre o comportamento dos seus panelistas que viram uma campanha versus o comportamento de quem não viu. As pessoas expostas à campanha tiveram um aumento significante na visita ao site da empresa, nas buscas de palavras chaves e mesmo nas vendas da marca anunciada.

“Se a indústria for além do clique,

o futuro da publicidade on-line poderá ser brilhante.”

Outras métricas vitais que temos que trazer do mundo off-line é a alcance e freqüência, pois são importantes ferramentas para o planejamento e análise de mídia, já que os anunciantes têm usado estas métricas há décadas. Elas mostram ao anunciante quantas pessoas foram impactadas e quantas vezes isso aconteceu, medindo o sucesso de um planejamento na construção de uma marca. Além do simulador de “Alcance e Freqüência” que a comScore oferece há anos, recentemente a comScore lançou um novo trabalho junto a “Microsoft Advertising” para prover as agências e anunciantes uma ferramenta de análise baseada em seus painéis e nos dados do Ad´Server Atlas, o que auxilia ainda mais os planejadores de mídia de mais de 200 diferentes agências que a comScore trabalha mundialmente, e que tem mostrado o potencial impacto e resultado aos seus anunciantes.

O futuro da mídia digital esta na mesa, crescer nossa participação envolve mostrar que também podemos trabalhar campanhas de marca tanto quanto qualquer meio.

Gian Fulgoni é o chairman e co-fundador da comScore, considerado como um dos empresários mais respeitáveis no meio digital, realiza palestras nas áreas de publicidade, e-commerce e tendências digitais E será um dos palestrantes convidados para o Digital Age 2.0 que será realizado em São Paulo.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

Foi anunciado pela comScore a criação de uma metodologia que une a conhecida medição de painel e medição de dados proveniêntes de medições de servidores web.

O serviço que tem o planejamento previsto para ter os primeiros dados em Agosto, irá combinar os 2 milhões de panelistas que possue a uma rede de parceiros para prover os dados de servidores, provendo com isso um dado com mais acuracidade que somente o que temos hoje com paineis, já que o “Universo da Internet” será composto de sites mobiles, PC´s em casa e no trabalho, escolas, bibliotecas, lan houses e internet cafés.

A análise de todo este universo pode dar uma outra dimensão aos números reportados, já que dependendo do país e região, o acesso de diversos locais que não somente a residência, como temos hoje no país, pode variar de 10% a 50% do total dos acessos. A nova metodologia também irá fornecer detalhes mais ricos quando quisermos analisar os dados com uma granularidade muito maior que a atual.

A segmentação da amostra continuará sendo por dados demográficos e geográficos.

Inicialmente os dados estarão disponíveis para o EUA e Canadá, seguido do Reino Unido, é torcer os dedos para chegar ao Brasil o mais cedo possível.

Mais detalhes no anuncio da comScore – texto.

Até o próximo post!

Tagged with:
 

Em recente pesquisa, a comScore, detectou que 30% dos usuários de internet apagam os cookies de seu PC. Este estudo vem de encontro a outros estudos independentes como o da Jupiter Research (agora parte da Forrester Research) e o da Belden Associates. O estudo também apresenta que estas pessoas o fazem pelo menos 4 vezes por mês, provavelmente uma vez por semana.

O problema, para nós que analisamos os dados de Web Analytics tipo “Page Tagging”, que necessita da inclusão de tag´s especiais (grupo de comandos em JavaScript) em cada página e do uso de cookies para identificação de visitantes únicos e destes os que retornam ou novos usuários, é que acabamos superestimando o número de visitantes únicos e sub-estimamos a freqüência e os visitantes que retornam. A pesquisa aponta que esta superestimação dos visitantes únicos pode chegar a 2,5 vezes a realidade.

O mesmo problema acarreta uma divergência dos números de Ad´Servers, aumentando o alcance (reach) da campanha em também 2,5 vezes.

Como podemos trabalhar com estes números? Como não existe uma pesquisa especificamente para o Brasil, ficamos sem saber se estes números apresentados são válidos para nós, porém é possível melhorar a estimativa destes números com os serviços que trabalham com “Page Tagging” e “Leitura de Log” simultaneamente, como é o caso da WebTrends e do NetInsight. Outra opção é usar um sistema de coleta tipo “Packet Sniffing” que pode já possuir um sistema de cookies trabalhando em conjunto ou simultâneo ao seu Web Analytics de “Pagging Tag”.

Até o próximo post!

Tagged with: