Estariam chegando ao fim os serviços independentes de Web Analytics?

Aqui no Mundo WA sempre falamos que a área de Web Analytics é uma área quente, e não é para menos. As empresas descobrem a cada dia o quanto a Web pode gerar dados e vêem a necessidade de transformá-los em informações para tomada de decisões através do conhecimento do comportamento de seus clientes, das melhorias de processos (não há outro meio que forneça a facilidade de testes como a Web), e o entendimento do retorno do investimento (ROI) realizado.

Mas, observando sob uma outra ótica, temos presenciado grandes empresas de outros mercados adquirindo as empresas independentes de Web Analytics. No inicio, era comum as empresas maiores de Web Analytics comprarem as empresas menores.

Este quadro começou a mudar quando em 2005 o Google adquiriu o Urchin. Em 2008 veio a aquisição da Index Tools pelo Yahoo, e mais tarde, em 2009, a aquisição da Omniture pela Adobe, apontando uma tendência de aquisição dos players independentes por gigantes do mercado, com o objetivo de incorporá-los às suas suites e integrá-los aos demais serviços já oferecidos.

Coremetrics

Hoje demos adeus a mais um dos grandes players independentes do mercado de Web  Analytics. Foi anunciada a compra da Coremetrics pela IBM, que deverá, muito provavelmente, incluir a ferramenta em sua suíte WebSphere Commerce.
Atualmente, a IBM vem utilizando o Unica NetInsight como solução de Web Analytics em seus Web sites.

Para o mercado brasileiro isso deve ser uma boa noticia, uma vez que a estratégia da Coremetrics não contemplava o Brasil, mas com a integração à IBM, deve ser revista.
A IBM esta no país desde 1917 e nos tem como um dos grandes mercados em todo o mundo, o que significa que não precisaremos esperar muito tempo para um lançamento local.

Para o mercado de análise esta aquisição deve ser vista em conjunto com outras aquisições feitas pela IBM nos últimos anos, como a SPSS (ferramenta de análise estatística) e a Cognos (software de Business Inteligence e Business Performance), que podem vir a ser integradas, ampliando assim suas possibilidades. O anúncio oficial pode ser visto aqui.

IBM
Das grandes empresas mundiais fornecedoras de soluções de Web Analytics sobraram apenas duas: a AT Internet francesa e a americana WebTrends, sendo que esta última, depois da aquisição da Omniture, viu-se numa ótima situação de aquisição por uma empresa como a Oracle ou a Microsoft, conforme comentários de Alex Yoder, CEO da WebTrends, no Blog Oregon Live.

Com este mercado cada vez mais aquecido, ainda deveremos presenciar outras movimentações deste tipo, como aquisições de empresas de Web Analytics específicos para mobile ou mesmo de pesquisas em Mídias Sociais, para integrá-las às suas plataformas de coleta de dados web.

E você, o que acha destes movimentos do mercado? Deixe seu cometário 😉

Até o próximo post!

A WA Consulting esta lançando o  2º Estudo do Mercado Brasileiro de Web Analytics.

A metodologia utilizada é a mesma da 1ª versão lançada no ano passado, porém com o aumento do número de empresas participantes.

O estudo mostra a evolução do mercado neste último ano (2009), onde observa-se o crescimento do uso de ferramentas que utilizam “tags & cookies” como método de coleta de dados. Mostra também a participação no mercado dos principais fornecedores de soluções, como: Google Analytics, Omniture, WebTrends, AT Internet, Predicta, entre outras.

Estudo Web Analytics - Mercado Brasileiro

Distribuição das Principais Soluções de Web Analytics de Tags - 2009

  (*) Nenhum – Estas empresas podem utilizar ainda soluções de análise de “Log” ou “Packet Sniffing”

 

Também é apresentada a evolução dos principais setores pesquisados, entre os anos de 2008 e 2009, além de um comparativo no crescimento de cada ferramenta, comprovando a forte tendência na adoção de ferramentas gratuitas. 

Para ter acesso ao estudo completo, basta clicar abaixo e fazer o download do PDF:

 II Estudo do Mercado Brasileiro de Web Analytics – 2010

 

Até o próximo post!

Há muito a internet deixou de ser uma mídia de nicho, no Brasil somos mais de 60 milhões de pessoas que acessam a internet de seus lares, no trabalho, em lan-houses, na escola ou pelo celular. Estas pessoas conectadas estão lendo noticias, jogando, assistindo vídeos, escutando musicas, comprando e se relacionando com nossas marcas. E o que as empresas, donas destas marcas, estão fazendo? Procurando atrair as pessoas para seus sites ou comunidades através de campanhas mais marcantes, se posicionando em sites de busca, melhorando o visual de seus sites e procurando conversar com estas pessoas nas redes sociais.

Mas o que realmente funciona e onde devemos investir nossos recursos para ter um retorno melhor para nossas marcas? Aqui é que entra o ecossistema de métricas que chamamos de Web Analytics, e aqui não falo somente das ferramentas como o Google Analytics, Omniture, AT Internet, Coremetrics, WebTrends, ou qualquer outra, mas sim de todo o complexo mundo de medição e pesquisa que tivemos que criar para entender todas as pessoas que se relacionam com nossas empresas. Deixar de nos preocuparmos se a quantidade de visitantes aumentou ou se o tempo de permanência no site diminuiu, e sim ir além disso, procurando entender as nuances de cada tipo de público que queremos ter contato.

O que se vê hoje é uma preocupação com a aquisição de novos “visitantes” para que possamos conversar, não nos incomodando se é o público que queremos, se eles estão contentes com a experiência que tiveram com nossos web sites, se nossos processos facilitam ou não a vida destas pessoas, ou mesmo se estamos investindo nossos recursos nos locais certos e se estamos tendo retorno sobre este investimento feito. É como organizarmos uma festa e nos preocuparmos em chamar o maior numero de pessoas, sem nos arrumarmos para ter bebida, comida e lugar para todos, alguns, se não muitos, irão sair descontentes desta experiência e, sem dúvida, irão comentar isso com outras pessoas. Pronto, a marca, que por tantos anos fizemos um trabalho excepcional para estar na mente e no coração de nossos clientes, esta por um fio. E isso vale não somente para empresas que lidam com o consumidor final, mas também para organizações governamentais, organizações não-governamentais ou mesmo para empresas que se relacionam com outras empresas (B2B), afinal estes relacionamentos são feito por pessoas em nome de seus empregadores.

Mas o que temos nas mãos para que possamos melhorar nossos processos, entender nossos clientes e melhorar o retorno do investimento realizado? Temos um arsenal de serviços que podem nos auxiliar nesta tarefa cada dia mais difícil que é manter a sintonia com o comportamento do nosso consumidor que muda em períodos cada vez mais curtos.  Este arsenal conta com Pesquisas de painel como IBOPE Nielsen Online, comScore, AdPlanner e a HitWise; serviços de Ad´Serving, como Open AdStream, Atlas, Unicast, Google Double Click, Google Ad Manager, EyeBlaster ou AdMotion, que nos mostra como esta a nossa campanha de divulgação; serviços que acompanham nossas campanhas nos buscadores, como os fornecidos pelo Google, Yahoo, pelos próprios fornecedores de SW de Web Analytics, entre outros; e temos serviços de pesquisa que nos mostram o que ocorre com nossas marcas nas mídias sociais. Tudo isso somente para entendermos o que ocorre com os nossos clientes e nossa marca antes mesmo de uma visita ao nosso site.

Entender o que se passa em nosso site é outra história, mas estão intimamente relacionadas com a fase de aquisição, é entender mais do que a quantidade de páginas vistas, numero de visitantes ou métricas isoladas que não consegue nos mostrar uma visão que nos permita melhorar continuamente. Entender se estamos trazendo um público qualificado, o público que realmente queremos ter contato, e o que o motiva a nos procurar é somente o primeiro ponto a ser trabalhado.

Até o próximo post!

Ontem a Forrester lançou o conhecido estudo que faz um comparativo entre os principais Web Analytics do mercado. Conhecido como Forrester Wave: Web Analytics, Q3 2009 era esperado pelo mercado já que sua última versão havia sido em 2007. Neste estudo foram analisados os seguintes softwares:

AT Internet – XiTi Analyser II – Versão 7.5

Coremetrics – Coremetrics Analytics 2009

Google – Google Analytics 2009

Nedstat – Sitestat – Versão 7.40.0046

Omniture – Omniture SiteCatalyst – Versão 14.5

Unica – Única Affinium NetInsight – Versão 7.6

WebTrends – WebTrends – Versão 8.7

Yahoo! – Yahoo! Web Analytics – Versão 9.5

Na análise realizada, 5 empresas alcançaram a posição de “Leader”, mostrando inovação e visão de mercado. Entre estas empresas estão Omniture, Coremetrics, Unica, WebTrends e Nedstat. Na posição de “Strong Performance” esta o Google Analytics, isto mostra a melhoria que o Google apresentou ao seu serviço nos últimos tempos, já que em 2007 ele estava na categoria “Bets Contenders”, que este ano ficou com a AT Internet e com o Yahoo!.

Porque tão poucos serviços são analisados? É que a Forrester usa uma nota de corte para escolher as empresas baseado na quantidade de clientes e se a empresa tem vendas acima de US$ 10 milhões.

Esta análise se baseia na comparação de três áreas:

“Current Offering” – onde são analisados a manipulação dos dados, métricas, dimensões e correlações, reportes e análises, integração e serviço e suporte;

“Strategy” – onde são analisados a estratégia do produto, a estratégia corporativa, o custo e os clientes mais importantes;

“Market presence – finanças da empresa e base instalada.

Até o próximo post!